Deu-la-Deu (2015)

Todos os monçanenses falam com orgulho da sua Heroína, aclamando a voz alta que graças a Deu-la-Deu Martins, Monção não caiu nas mãos dos indesejados castelhanos. Estávamos no século XIV, em plena guerra  entre D. Fernando com os castelhanos e todos os soldados e governadores eram chamados a defender  os interesses do monarca.  Também o governador de Monção fora chamado a defender sua majestade ficando a vila entregue às mulheres e mais idosos. Aproveitando-se desta  situação logo os castelhanos se prepararam a fazer um cerco ao castelo. Mal sabiam eles que dentro das muralhas estava uma mulher que na ausência de seu marido decidiu defender a sua terra e gentes.

Num acto de heroísmo mandou Deu-la-Deu Martins reunir todos na praça ordenado que se faria tanto pão quanto fosse possível com a farinha disponível na vila. No final sobe Deu-la-Deu às muralhas lançando sobre os castelhanos o pão, dizendo-lhes que se mais quisessem que o pedissem pois a fartura ainda era muita. Perante tal acto, devidem os inimigos levantar cerco e libertar a vila de Monção, que graças a Deu-la-Deu Martins, não caiu nas mãos dos indesejados  castelhanos.

12784221_10204133479136406_63993897_n

Obras gravadas:

  1. Deu-la-Deu: Abertura da Opera
    Jorge Salgueiro
  2. Andres Contrabandista
    Oscar Navarro
  3. Libertadores
    Oscar Navarro
  4. A tribute to Harry James
    Arr. Naohiro Iwai (Trompete solista: Rubén Simeó)
  5. Innuendo
    Jorge Salgueiro
  6. Canções da Tradição
    Luís Cardoso
  7. El Cumbanchero
    Arr. Naohiro Iwai
  8. Minho e Galiza
    Miguel de Oliveira

Contrastes Sinfónicos (2009)

12804164_10204130228415140_807371851_n

12788138_10204133478816398_913740650_n